Bridge

not

Mobilidade

2012-11-14 14:09:51 - São Paulo paga mais por rede internacional de telecom do que Nova York ou Londres

São Paulo paga mais por rede internacional de telecom do que Nova York ou Londres

A neutralidade da rede vai ser mesmo discutida na Conferência Internacional de Telecomunicações, da UIT, que será realizada na primeira quinzena de dezembro, em Dubai. Ontem, Camarões resolveu apresentar como sua a proposta formulada pelas operadoras europeias, que prevê a cobrança pelo acesso à internet por serviços gerenciados.


O Brasil, segundo o chefe da assessoria internacional da Anatel, Jeferson Nacif, entende que esta discussão ainda não está madura porque há indefinição nos termos (de qual neutralidade se está tratando?) e estudos inconclusivos sobre potenciais benefícios na alteração de métodos de cobrança pela oferta de conteúdo.

 
"Não há também evidências conclusivas sobre esgotamento dos recursos de telecomunicações", afirmou ele, em audiência no Senado Federal.

 
Conforme os dados apresentados pela Anatel, os cinco grandes backbones internacionais de fibras ópticas que ligam os continentes - as rotas trans-atlantic; trans-pacific; U.S-Latin America; intra-asia; e India-Singapura - têm no máximo 30% de sua capacidade em uso.


Mas isto não significa que os preços pagos pelos países em desenvolvimento pelo acesso às redes internacionais sejam parecidos com os dos países desenvolvidos.

Conforme a Anatel, enquanto a cidade de São Paulo paga cerca de US$ 35 por Mbps por mês para acessar as redes de telecomunicações internacionais, as cidades de Nova York e Londres pagam apenas alguns dólares para ter o mesmo acesso. "Os preços caíram sensivelmente de 2007 para cá. Naquela época, o Brasil pagava quase 100 dólares por megabit por mês. Mesmo assim, os valores são muito altos frente aos demais países", ressaltou ele.

enquete

Qual é a marca do seu Smartphone?

too Bridge

CÁLCULO DO ERRO AMOSTRAL