Bridge

not

Tecnologia & Tendências

2012-09-13 20:45:15 - Computerworld

Jornada para a nuvem depende de pessoas, processos e tecnologia, diz EMC

TI passa por momento de transformação, liderado por cloud e Big Data. O pulo do gato é saber extrair benefícios dessas tendências.

DÉBORAH OLIVEIRA
08 de agosto de 2012 - 13h56

É inegável o impacto que cloud computing e a explosão de dados, fenômeno conhecido como Big Data, tem causado nas empresas. Para a EMC, esses conceitos estão contribuindo para a transformação da tecnologia da informação e demandando mudanças organizacionais profundas. Tom Roloff, Chief Operating Officer (COO) da EMC Consulting, acredita que para acelerar a transformação da TI é preciso estabelecer a integração entre pessoas, processos e tecnologia.

“Tecnologia não é suficiente para transfomar. É importante, mas se as empresas não pensarem em processos, estruturas e pessoas, a jornada de migração para a cloud não acontecerá tão rapidamente”, avaliou durante da abertura do EMC Forum 2012, que acontece hoje (8/8), em São Paulo. A missão da EMC, diz, é extrair as oportundiades do modelo e levar para as empresas, ajudando-as na trilha para a nuvem.

Roloff acredita que cloud é a próxima onda da TI, posicionando-se como o elo entre TI e negócios, mudando como a tecnologia é gerenciada. “Ela maximiza a eficiência e promove agilidade. Com isso, é possível reduzir custos e direcionar recursos para inovações e focar, de fato, nos negócios”, avalia.

Alexandre Alves, analista da consultoria IDC, lembra que cloud já é uma realidade. “Até 2015, 80% das cargas de trabalho do mundo vão rodar em cima de uma plataforma virtualizada, um dos passos para chegar à cloud.” A procura, diz, vai saltar, especialmente no modelo híbrido.

Estratégia

Carlos Cunha, presidente EMC Brasil, explica como a fabricante está auxiliando os clientes a lidar com os novos desafios daTI. “No quesito pessoas, buscamos formar profissionais, especialmente aqueles que vão lidar com o mundo da cloud. Temos o EMC Academic Alliance, que conta com 90 univesidades parceiras no Brasil, sendo que 15 delas já inseriram na grande curricular armazenamento, banco de dados, rede e storage”, contabiliza. Ele diz que a EMC também conta com uma área focada no desenvolvimento de profissionais em temas da atualidade, como Big Data.

Em processos, Cunha detalha que a EMC, globalmente, tem uma equipe de consultoria com mais de 2 mil profissionais. A estratégia da EMC, afirma Roloff, é entender o estágio que a empresa está na jornada para cloud e possibilitar a identificação de quais cargas de trabalho e aplicações podem migrar para a nuvem e quais são os impactos dessa ação, adotando uma abordagem consultiva. O diferencial da oferta de cloud da EMC, garante Rollof, está na confiabilidade e a orquestração com diferentes universos.

De acordo com Roloff, a EMC está constantemente movimentando-se para auxiliar as organizações na transformação. Em janeiro lançou 41 produtos direcionadas pra cloud e Big Data e, em junho, outros 42. “Agora, a EMC está focada em informação: do storage, passando por segurança, aplicações, cloud, análises e dispositivos móveis”, explica.

Nos últimos nove anos, prossegue, a companhia investiu 26,8 bilhões de dólares em aquisições e pesquisa e desenvolvimento (P&D). No Brasil, a fabricante está investindo na construção de um centro de P&D, no Rio de Janeiro, que deverá ficar pronto em 2013, para criar soluções mirando as megatendências do mercado.

enquete

Qual é a marca do seu Smartphone?

too Bridge

CÁLCULO DO ERRO AMOSTRAL